Quais os erros mais comuns na advocacia?

Com uma rotina bastante atribulada é normal que você não consiga parar para analisar e refletir sobre sua prática profissional. Sendo assim, esse é o objetivo do presente texto. Falar sobre: quais os erros mais comuns na advocacia. Além de identificá-los, vamos sugerir alternativas para você lidar com eles e convertê-los em aprendizado. E, quando for possível, por que não evitá-los também. Então, vamos a eles!

Erro 1- Negligenciar o cliente

Existem alguns pilares que devem ser considerados prioridade no seu escritório, a satisfação do cliente é uma delas. A preocupação com esse fator deve ir desde um atendimento excelente até um acompanhamento após a resolução do problema do cliente. Um cliente satisfeito poderá virar também um evangelizador e divulgador do seu trabalho. Lembre-se sempre: um cliente satisfeito sempre volta e não volta sozinho!

Tenha como costume manter contato com o cliente, seja para informar sobre as movimentações do processo ou simplesmente para ratificar que está sendo feito todo o possível pela sua causa. Pode parecer pouco, mas atitudes assim importam muito.

Erro 2- Ignorar as mudanças e não aderir às inovações

Observando o atual mercado da advocacia, o que identifico são muitos profissionais ainda advogando da mesma forma que se fazia há 20 anos. Cabe a você identificar onde aconteceram mudanças e como essas mudanças podem ser utilizadas para alavancar a sua advocacia rumo ao sucesso.

Sendo assim, pare e se questione: qual é o melhor posicionamento estratégico para o meu escritório agora? Exemplo, você tem sido impactado pelas mudanças tecnológicas? Tem investido em estratégias digitais? Tanto de Marketing quanto de posicionamento? Essas perguntas podem ser ótimos indicadores para você.

Erro 3- Não pensar no seu Escritório como um Negócio

Você deve se enxergar não só como um advogado, mas como um empreendedor também. A diferença não é só terminológica, as tarefas mudam também. Enquanto empreendedor você deverá se preocupar com a gestão do seu negócio. Isso porque, não é só o seu setor jurídico que importa. Foque também na Gestão Financeira, Estratégica, no Marketing.

Entenda que o seu negócio deve ser estruturado para ter ciclos (infância, adolescência e maturidade). Quando você não encara o seu Escritório como um negócio, a consequência é que ele ficará preso na fase da infância. Ou seja, você e seu Escritório são a mesma coisa. Não há problema nenhum estar nessa fase, o problema é não ter perspectiva de evolução.

Por fim, espero que este artigo tenha motivado você a ser um profissional diferenciado. Pense diferente! Entenda como agir frente aos erros mais comuns na advocacia. Saia da caixa! Já sabe?! Se essas linhas te abriram uma nova perspectiva, curte o texto, compartilha! Faz ele circular por aí. Forte abraço e até a próxima!

Imagem de PIRO4D por Pixabay

Gostou desse artigo? Compartilhe!

Share on facebook
Compartilhe no Facebook
Share on twitter
Compartilhe no Twitter
Share on linkedin
Compartilhe no Linkdin
Share on pinterest
Compartilhe no Pinterest
Joana Salaverry

Joana Salaverry

Sou Joana Salaverry, fundadora do Portal PowerJus, educadora e advogada com pós em Políticas Criminais, e ajudo colegas advogados a conquistarem a realização profissional e o reconhecimento que merecem através do Empreendedorismo Jurídico.

mais artigos

Deixe um comentário

PowerJus © 2019 – Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por: 

Em qual e-mail deseja receber o Livro Digital?

Nós respeitamos a sua PRIVACIDADE e nunca enviamos SPAM.